Conecte-se conosco

Notícias de Rondônia

Advogada é Detida ao Tentar Sacar mais de R$ 63 Mil Usando Documentos Falsos

Uma advogada de 24 anos, foi conduzida a Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP), de Rolim de Moura (RO), na tarde de quinta-feira (5), após tentar receber mais de R$ 63 mil da conta bancária de uma mulher, utilizando documentos fraudados. Golpe foi detectado pelo sistema […]

Publicados

em

Uma advogada de 24 anos, foi conduzida a Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP), de Rolim de Moura (RO), na tarde de quinta-feira (5), após tentar receber mais de R$ 63 mil da conta bancária de uma mulher, utilizando documentos fraudados. Golpe foi detectado pelo sistema de monitoramento do banco.

Os policiais militares foram chamados até a agência pelo gerente. Ele contou que na última terça-feira (3), a advogada esteve no banco e apresentou documentos pessoas de uma mulher, junto com uma procuração.

A intenção dela, segundo o gerente, era receber da conta da vítima, a quantia de R$ 63.337,13. No entanto, como o banco exige um período de análise de 48 horas para a liberação do pedido, ela teve que voltar à agência na quinta-feira (5).

Advogada é Detida ao Tentar Sacar mais de R$ 63 Mil Usando Documentos Falsos

No retorno, os PMs já estavam no banco, e na frente deles, o gerente informou que os documentos pessoais e a procuração apresentados por ela foram fraudados, pois o sistema de monitoramento da agência havia identificado divergências nas informações.

O banco diz ter entrado em contato com a vítima, que afirmou não ter conhecimento sobre a movimentação que queriam fazer na conta dela.

Defesa

Aos policiais a advogada contou que um homem havia entrado em contato com ela, por meio de mensagens no whatsapp, para que realizasse a transação. Na segunda-feira (2) recebeu um envelope com os documentos via Correios, com endereço de Manaus (AM). Segundo os policiais, durante o registro da ocorrência, a suspeita recebeu várias ligações e mensagens, mas não atendeu nem visualizou.

Ela foi apresentada na UNISP local, junto com o aparelho celular e as cópias dos documentos e procuração, onde a ocorrência de estelionato e fraude foi registrada. O caso segue sendo investigado.

G1 > Editado por Divulga RO