Conecte-se conosco

Rondônia

Conta de Luz Ficará até 27,12% Mais Cara em Rondônia

A partir da próxima quinta-feira (13), a conta de luz em Rondônia ficará mais cara. A confirmação veio após a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovar o reajuste tarifário anual nesta terça-feira (11). Ele já estava previsto no contrato de privatização da Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) […]

Publicado

em

A partir da próxima quinta-feira (13), a conta de luz em Rondônia ficará mais cara. A confirmação veio após a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovar o reajuste tarifário anual nesta terça-feira (11). Ele já estava previsto no contrato de privatização da Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) em agosto de 2018. Nas residências e comércios do estado, a correção será de 24,75%. Já a energia de alta tensão sofrerá aumento de 27,12%.

Segundo o grupo Energisa, atual responsável pela distribuição da energia elétrica em Rondônia, o aumento é resultado do gasto com a geração de energia e com o pagamento de dívidas acumuladas com a compra de energia nos últimos dois anos.

Esses dois fatores são itens que compõem a chamada “parcela A“, de responsabilidade do Governo.

Conta de Luz Ficará Mais Cara em Rondônia

Outro fator apontado pela distribuidora foi a utilização de usinas térmicas que, quando acionadas, costumam gerar uma energia mais cara, refletindo diretamente na conta de luz.

Conforme a Energisa, a parcela que cabe à distribuidora teve um impacto de 0,77%, considerando a redução de 1,81%, proposta pelo grupo no leilão de compra da Ceron. Em novembro, a distribuidora afirmou que a redução da chamada “parcela B“, de responsabilidade da Energisa, sofreria reajuste de 1,75% aos consumidores.

Conta de Luz Ficará Mais Cara em Rondônia

Desse modo, a Energisa acredita que os consumidores poderiam enfrentar um aumento médio de 27,15% se não tivesse ocorrido o processo de privatização. O grupo garante ainda que o valor já está reajustado com a inflação acumulada dos últimos 12 meses.

O reajuste tarifário anual, ainda segundo a Energisa, é um processo regulado pela Aneel, que estava previsto no contrato de concessão da empresa. Nele, há regras já definidas à composição das contas de luz, bem como a metodologia usada no cálculo dos reajustes tarifários.

A distribuidora explica também que para os clientes da baixa tensão (residencial e comercial), a correção será de 24,75%. Já os de alta tensão, 27,12%. Ao todo, 641 mil unidades consumidoras dependem da Ceron, em todos os 52 municípios do Estado.

G1 > Editado por Divulga RO