Conecte-se conosco

Notícias de Rondônia

Motociclista é Arrastado por Táxi após Invadir Preferencial em Vilhena

Um motociclista de 19 anos avançou a preferencial, bateu em um táxi e foi arrastado por alguns metros no fim da madrugada deste domingo (28). O acidente aconteceu no cruzamento entre as Avenidas 30 e Brigadeiro Eduardo Gomes, no Bairro Jardim Eldorado, em Vilhena (RO), no Cone Sul. O rapaz sofreu múltiplas […]

Publicados

em

Um motociclista de 19 anos avançou a preferencial, bateu em um táxi e foi arrastado por alguns metros no fim da madrugada deste domingo (28). O acidente aconteceu no cruzamento entre as Avenidas 30 e Brigadeiro Eduardo Gomes, no Bairro Jardim Eldorado, em Vilhena (RO), no Cone Sul. O rapaz sofreu múltiplas fraturas pelo corpo e foi socorrido com vida pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Regional. O taxista não se feriu e a passageira do carro teve escoriações leves.

O taxista, de 24 anos, contou que seguia pela Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, sentido parque de exposições. O motociclista trafegava pela Avenida 30, sentido Bairro Cristo Rei, não respeitou a placa de “pare” e bateu no táxi.

O taxista relatou que, após ser colidido, perdeu o controle da direção e subiu no canteiro central da Avenida Brigadeiro. “Fiz o possível para tirar da árvore, pois poderia ser ainda pior”, resumiu.

O motociclista foi arrastado e parou junto do carro. Conforme o Corpo de Bombeiros, o rapaz sofreu múltiplas fraturas pelo corpo.

Motociclista é Arrastado por Táxi após Invadir Preferencial em Vilhena

Segundo a Polícia Militar (PM), o motociclista não pôde fazer o bafômetro, pois estava inconsciente. Porém, o médico plantonista informou aos policiais que o rapaz aparentava ter ingerido bebida alcoólica. A vítima não tem carteira de habilitação.

Já o taxista passou pelo teste do bafômetro e o resultado deu negativo para embriaguez.

O Hospital Regional informou que o paciente está entubado e em estado grave. Ele passa por cirurgia e deve ser encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após os procedimentos.

O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

G1 > Editado por Divulga RO