Conecte-se conosco

Ariquemes

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Obras iniciaram em 2006, paralisaram em 2012 e retomaram em 2018. Na etapa inicial foram gastos mais de R$ 2 milhões e para conclusão foram licitados R$ 11,1 milhões.

Publicado

em

Uma longa novela que se arrasta há 13 anos, com episódios dos mais variados, parece estar próxima dos capítulos finais em Ariquemes (RO). Isso porque a obra do Teatro Municipal, iniciada em 2006, deve ser entregue pela atual construtora responsável em junho deste ano.

Nesta quinta-feira (11), o engenheiro proprietário da Audax Engenharia, Valter Luiz Rossoni, disse que o prédio está com 95% do projeto executado e que precisou parar a obra em dezembro de 2018, devido a um imprevisto na parte elétrica.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Nós tivemos que paralisar a obra em dezembro, para que fosse feito o aditivo de um disjuntor exigido pela Eletrobras, que não estava previsto nas planilhas iniciais. Na próxima semana, vamos assinar o contrato do aditivo para pegar a ordem de reinício, mas vamos entregar a obra em junho”, afirmou o empreiteiro.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Além do disjuntor, restam concluir apenas a parte de cenotecnia, que inclui o palco, as cortinas, iluminação, a implantação dos assentos e o acabamento da sala de apresentação.

De acordo com Valter Luiz Rossoni, o teatro de Ariquemes será 60% mais moderno que o Teatro Palácio das Artes, em Porto Velho.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

No teatro da capital, as cortinas funcionam de forma manual e aqui será por controle remoto. Aqui o sistema de som é todo importado, a acústica também é importada. Mesa de som, iluminação, sistema de refrigeração é tudo material de primeira linha, então será um teatro modelo em todo o estado”, ressaltou.

Porém, o empreiteiro ressaltou que manutenção do prédio terá um alto custo e aconselha que o Poder Público faça parcerias com a iniciativa privada para manter o local.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Aconselhei o Governo e a Prefeitura para fazerem um gradeamento em volta, colocar portões eletrônicos e usar o local para a iniciativa privada também, seja com estacionamento ou com eventos particulares. A manutenção será muito cara e será preciso girar dinheiro para custear todas as despesas do prédio”, destacou.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

O projeto do teatro prevê 3,5 mil metros quadrados de área construída e 55 vagas de estacionamento. Na área de apresentação, a plateia terá capacidade para 516 pessoas sentadas.

Conforme a construtora, o diferencial do teatro será o uso de materiais sustentáveis, como lâmpadas de LED para economia de energia e a acessibilidade com rampas de acesso e assentos especiais para obesos e deficientes físicos.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Processo de Construção

A obra do Teatro Municipal de Ariquemes começou em 2006 com previsão de término para 2009, mas passou por diversas paralisações e tentativas de retomadas.

Em 2012, a construção parou de forma definitiva, pois a empresa responsável alegou falta de recursos e erros no projeto. Na etapa inicial, foram gastos cerca de R$ 2 milhões para os cofres públicos.

Após a paralisação, duas licitações chegaram a ser feitas para o retorno da construção, mas nenhuma empresa manifestou interesse e o procedimento foi declarado deserto.

Treze Anos Depois e Custo Final Superior a R$ 13 Milhões o Teatro de Ariquemes Deve ser Entregue em Junho

Com o abandono, a construção se tornou abrigo para moradores de rua e local para usuários de entorpecentes consumirem drogas. Em dezembro de 2016, o corpo de uma mulher em avançado estado de decomposição foi encontrado no interior do prédio.

Em outubro de 2017, o Governo realizou uma nova licitação e nove empresas concorreram para assumir a construção.

A previsão de custo era de R$ 13,4 milhões, mas a empresa vencedora apresentou o projeto com 20% a menos do valor inicial e acabou ficando em R$ 11,1 milhões.

Em janeiro de 2018, a ordem de serviço para a conclusão da obra foi assinada entre o Governo e a Audax Engenharia.

G1 > Editado por Divulga RO